Tempos

CLIQUE NA IMAGEM E ASSISTA A INTERPRETAÇÃO DO TEXTO "TEMPOS".



Saudade que arde no fundo do peito tão intensa e sombria, tão tua, tão somente minha.
Palhaçadas, histórias estranhas de pessoas carentes, um tiro no escuro, uma vida selvagem.
Saudade.
O coração de gelo derretendo pelo olhar de alguém que não mais o quer.
A rosa que não morre, um feitiço, maldição de um ser perdido.
Do que derrete na boca, a saudade, daquilo que se aloja nos pensamentos e não pode ser encontrado.
A cauda do pavão, azul e cintilante, as unhas coloridas, o All Star sujo, a gritaria do bis.
O barulho da chuva, do flash da fotografia, um filme infantil.
O poema que condena, a poesia que afaga, a bola de gude, um copo de leite.
Saudade.
Saudade dos jacarés, do encanto do ilusionismo, das bênçãos dos bisavós.
O pão no forno, o quente da lareira, o pior está para chegar.
Acordar com o silêncio, investir na alegria de amigos, o sonho de astronauta.
Saudade do que faz falta e do que não faz, de tempos vividos, esquecidos, que não podem voltar atrás.

Pessoas

Gosto das pessoas pelo que elas me proporcionam. O cheiro misturado de desodorante perfumado, creme para pele e perfume, os cabelos encaracolados, lisos ou alisados, raspados ou compridos. O sorriso infantil quanto estão contentes, a tristeza que transparecem no olhar, as palavras sem sentido e o modo como são diferentes quando estão entre amigos. O suor na palma das mãos quando estão nervosas, a batida de ansiosidade do pé e o estalar de dedos, a luta contra o sono e a falta de energia às segundas feiras pela manhã. Manias que acham que somente elas tem, os gostos que não acreditam que outros possam ter.

E com tantas coisas a observar, o que mais me chama atenção são suas histórias, aventuras e desventuras. Há aquelas que se apaixonaram por uma pessoa apenas, os que não se apaixonaram nunca e aqueles que se apaixonam por alguém diferente todo mês. As que têm a família unida, as que mal falam com os pais e as que nem sabem quem são. Algumas possuem filhos que muito desejaram, outras por descuido e ainda aquelas que os desejam, que sonham e as que não poderão ter por si. As que optam pela adoção e as que vão evitar o máximo simplesmente por não querer. E com essas histórias de amores, decepções, brigas, alternâncias de humor, perda de oportunidades, alegrias, conquistas e sonhos, aprendo. Sigo exemplos, analiso as situações, crio conclusões e teorias. As pessoas, todas elas, nos ensinam algo, querendo ou não. Ao compartilhar suas experiências, elas me fazem crescer.