Opção

Por muito tempo amei sem saber amar, até sem motivos encontrar o caos que me faltava. Se as paixões que vivi foram intensas, imagine um amor tão intenso que com um tropeço foi capaz de me derrubar . E dar continuidade modificando todos os planos torna-me insensível, a falta que faz olhar-te todas as manhãs, as tardes inacabáveis, as noites inesquecíveis.. momentos marcantes tatuados em meus pensamentos, pensamentos constantes rodando como um filme. Evito fechar os olhos para que as fotografias não tornem-se cicatrizes.

Não é o coração que me falta, sinto-o tão fraco e não posso explicar este vazio, a dificuldade de respirar, a falta de apetite, a sensação de perda, a inevitável falta de esperança misturada com a maior de todas as esperas, a espera e a luta incansáveis para te ter junto à mim.

Conselhos e consolos são eficientes. Por hora. Sozinha me abalo, arrasada e arrastada para baixo pela dor da solidão. De que importa se.. já não importa mais, a exaustão também me acompanha, me faz mergulhar na escuridão. Venha me resgatar! Tornar-me perda (tornar-me pedra!), lembrança, tornar-me desespero, saudade, tornar-me passado, não! Não deixarei que isto aconteça.

Músicas machucam, o silêncio magoa, dói lutar sozinha. Estou sozinha, ninguém pode tirar-me daqui, cravo as unhas nas paredes, com ou sem forças, vou lutar, vou subir, seguir.  Mesmo com lágrimas embaçando meu olhar e com o choro travado torturando a garganta, desistir não é opção.

Fim de Tudo

Ela tenta sobreviver ainda cheia de machucados e cicatrizes, ensanguentada e sozinha. Os pesadelos ainda a perturbam, assim como o frio sereno que pairava sobre seus pensamentos.

Dia após dia negava seus desejos procurando dessa forma afastar tudo que lhe fazia mal, mas as feridas todas ainda não estavam fechadas e insistiam em doer. E doíam ainda mais quando sua maldita esperança a forçava a relembrar dos erros passados. E dos erros passageiros.

Queria estar em pé e sentir-se forte, entretanto, mal possuía energias para acordar disposta todas as manhãs. Não era necessário esforço para sentir-se sem saída, sua tarefa era manter-se viva e isso bastava. Incontáveis vezes fora enganada e iludida, milhares de vezes arrancada de si a sede de continuar. Largada em um lugar qualquer com ânsias e somente um objetivo: acabar com tudo com muita rapidez.

Largou o passado e riu do próprio destino, cansou de lutar pela própria sobrevivência.